Extintor de Água Pressurizada

O extintor de água pressurizada é uma combinação de dois agentes: água e gás propulsor (nitrogênio).

Ele combate incêndios da classe A, ou seja, os que são causados por papel, tecido, madeira, plástico, papelão, borrachas, estofamento, fibras orgânicas e outros materiais análogos.

Por conta da sua capacidade de vaporização, esse tipo de extintor age por meio do resfriamento e do abafamento do material que está em chamas. Entretanto, o extintor de água pressurizada jamais deve ser utilizado em incêndios que envolvam equipamentos elétricos ou materiais reativos, pois pode prejudicar ainda mais a situação.

Extintor de Bicarbonato de Sódio (BC): um dos tipos de extintores que você precisa conhecer

A principal composição deste tipo de extintor é, como o próprio nome sugere, o bicarbonato de sódio. Essa substância atua resfriando rapidamente o calor, além de interromper a reação de combustão.

É direcionado aos incêndios de foco B e C — líquidos, sólidos e gases inflamáveis além de equipamentos elétricos. O material também não conduz corrente elétrica, tornando-o ideal para chamas de classe C.

Extintor de Espuma Mecânica

A substância (que dá a impressão de um detergente altamente concentrado e que está contida nos extintores de espuma mecânica), quando misturada com a água e com o ar, produz uma espuma que servirá como um filme protetor abafando e resfriando o fogo — corroborando para que a chama não se propague.

Por conta disso, esse tipo de extintor faz-se mais indicado para combater os incêndios de classe A(fogos de papéis, madeiras e afins) e classe B (que são aqueles causados por líquidos inflamáveis e/ou gases).

Extintor de Fosfato Monoamônico (ABC)

O extintor de fosfato monoamônico, também conhecido como extintor de pó químico ABC (justamente por controlar incêndios causados pelas classes A, B e C) é altamente indicado para controlar as chamas quando os incêndios se dão em ambientes industriais, comerciais e até mesmo em residências.

Não realiza a condução de corrente elétrica, podendo, assim, ser utilizado para incêndios envolvendo eletricidade. Além disso, abafa a reação em cadeia e controla o fogo em incêndios causados por gases e líquidos inflamáveis, o que impede que o fogo se alastre.

Extintor de Dióxido de Carbono (CO2)

É comumente usado em pequenos focos de fogo em líquidos inflamáveis e em equipamentos energizados.

Ele tem essa função, pois o dióxido de carbono não conduz eletricidade (sua maior vantagem, aliás). A ação do extintor de dióxido de carbono é dada por meio do abafamento da chama, seguindo-se do resfriamento. Porém, uma das grandes desvantagens do uso desse tipo de extintor se dá pelo fato de que o dióxido de carbono é uma substância altamente tóxica, podendo causar asfixia. Sempre após de sua utilização é recomendado que deixe o local até que gás se espalhe.

Isso implica seu uso em ambientes pequenos ou fechados. Por outro lado, quando há eletricidade envolvida nos focos de incêndio, este extintor é altamente recomendado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.